Como funciona o GoogleSe você tem um site e já entendeu que ele precisa ser encontrado pelo seu público, parabéns! Já está no caminho certo. No entanto, você provavelmente já se deparou com termos estranhos ao pesquisar sobre isso na internet. Busca orgânica, busca paga, SEO… Calma, vamos te ensinar como funciona o Google, o que significam os termos mais importantes e ainda te dar algumas dicas iniciais para que você conquiste um bom posicionamento no principal site de busca do mundo. Confira!

Como funciona o Google?

O principal objetivo da ferramenta de busca do Google é oferecer aos usuários os links mais relevantes e imparciais de acordo com as buscas realizadas, instantaneamente. Para conseguir isso de forma eficiente, o processo é minucioso.

O Google possui softwares chamados de “spiders” que funcionam mais ou menos assim: eles acessam uma lista de sites já indexados pelo Google e fazem neles uma varredura a procura de links para outros sites. Eles seguem esses links que apontam para outros sites e indexam eles também. A partir daí, vão repetindo o processo, encontrando e indexando cada vez mais sites. Assim, bilhões de sites são indexados pelo Google e armazenados em uma lista.

Quando alguém digita um termo ou palavra-chave no Google, o software procura nesta lista as páginas da web que contém o termo buscado. Porém, na maioria das vezes, existem centenas de milhares de sites sobre o mesmo tema. O Google quer mostrar para o usuário apenas os sites mais relevantes. Então, como ele decide quais páginas serão relevantes de fato?

Critérios do Google

A resposta é: fazendo “perguntas”!

O Google possui seu próprio algoritmo para classificar o posicionamento dos sites, que leva em conta centenas de itens. Para estar bem posicionado, um site precisa conter mais desses itens do que seus concorrentes. Por isso, ao pesquisar os sites relevantes, o software irá buscar em cada um deles o mínimo necessário para serem exibidos ao usuário.

Confira alguns itens do algoritmo do Google que conhecemos:
  • Número de vezes que uma palavra-chave aparece no texto;
  • Se a palavra-chave está presente no título e na url;
  • Se o website é de qualidade;
  • PageRank do site;
  • Muito mais!

A saber: o PageRank é uma fórmula que calcula a importância de um site baseado em quantos links externos apontam para esta página e qual a qualidade destes links.

O Google não divulga todos os itens de seu algoritmo, mas você pode pensar em produzir páginas de qualidade, com conteúdos relevantes, um layout agradável e limpo, e o máximo de informação útil possível (você pode encontrar mais sobre isso em Usando o Marketing Digital no Televendas). Agora que já sabe como funciona o Google, está pronto para saber o que encontrar na página de busca. Vamos lá!

A página do Google

Quando você realiza uma pesquisa no Google, podem aparecer dois tipos de resultados: orgânicos e pagos. Vamos ver detalhadamente a diferença entre eles:

Busca Orgânica

Busca Orgânica

A busca orgânica (destacada de vermelho na imagem) são os resultados que aparecem de forma natural, de acordo com sua relevância, seguindo todo o processo do Google que já te ensinamos neste artigo. Não é possível pagar para estar lá. É um trabalho que exige tempo, dedicação, e que geralmente apresenta resultados em médio a longo prazo. No entanto, o esforço vale a pena. Segundo estudos, a busca orgânica gera mais confiança nos usuários e, por isso, recebe de 60% a 70% dos cliques da página.

Busca Paga

Busca Paga

As buscas pagas são aquelas posicionadas na parte superior da página (Google AdWords na imagem acima) ou na lateral direita (Google Shopping na imagem acima). Elas são sempre sinalizadas como anúncios para que o usuário não as confunda com as buscas orgânicas.

No Google AdWords você cria campanhas onde é possível comprar palavras-chave para as quais você deseja aparecer e concorrer em um leilão pelas melhores posições. Neste leilão é preciso determinar quanto deseja pagar por cada clique em seu anúncio. Para determinar o posicionamento dos anúncios, além do custo por clique (CPC) o Google também analisa uma série de outros fatores como a qualidade do anúncio e a qualidade da página de destino.

A vantagem de se investir em links patrocinados é o resultado imediato, ou seja, você consegue conquistar as primeiras posições em curto prazo, mesmo quando suas palavras-chave são difíceis de ranquear na busca orgânica.

Recomendações

Agora que já sabe como funciona o Google, nossa principal dica é: invista na busca orgânica! Pesquise as palavras-chave principais para o seu segmento e comece a produzir conteúdo de qualidade para todas elas. Produza conteúdo que desperte nas pessoas a vontade de compartilhá-los. Quanto mais conteúdo e mais qualidade, melhor! Mesmo sendo um trabalho a longo prazo, vale a pena pelo resultado final.

Se precisa de resultado imediato, invista também no Google AdWords enquanto ainda está trabalhando no conteúdo do seu site. Com uma campanha bem formulada, você conquista as primeiras posições e consegue ser encontrado pelo seu público de forma imediata. Quando seu esforço pela busca orgânica começar a dar resultado, você pode decidir se mantém o Google AdWords ou se ele não será mais necessário.

O importante a se lembrar é que o trabalho orgânico nunca acaba. Isso mesmo, até quando você já tiver conquistado a primeira posição a batalha continua. Seus concorrentes estão produzindo conteúdo e podem acabar com o trabalho que você levou meses para construir. Por isso, mãos à obra!

Gostou de aprender como funciona o Google? Deixe para a gente seu comentário e veja também o artigo Como aumentar vendas no Varejo com Marketing Digital para ver como o Marketing Digital pode te ajudar a aumentar as vendas a um custo pequeno.

 

Juliana é formada em Comunicação Social com ênfase em Relações Públicas pela PUC Minas. É certificada em Google AdWords e Google Analytics pela Google e em Marketing de Conteúdo pela Rock Content. Trabalha com Marketing Digital há mais de 3 anos, é redatora há 5 anos e, hoje, Analista de Marketing Digital na Gdax.

Pin It on Pinterest

Compartilhe!

Compartilhar nas redes sociais